Seja bem vindo(a)!

Que a sua visita seja constante e some muitos prodígios ao blog!

Deixe sua sugestão e/ou sua crítica.



“Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”.

As figuras utilizadas nas postagens são originárias do google images.


domingo, 30 de dezembro de 2012

Ano Novo




Queridos, 


falta pouco para a virada do ano.
2012 está ficando, aos poucos, para trás.

Que possamos aprender com tudo o que passamos e viver com tudo o que nos fora providenciado.

Que possamos apreender o tudo o que aprendemos  e vivenciar o ano novo com tudo o que nos será providenciado.



Bia Fernandes

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

15 Anos!




Quando nos casamos
Uma grande emoção nos
Invadiu.
Naquele momento sabíamos que
Zelaríamos por nosso amor
Eternamente.

Amarmos um ao outro intensamente
Não significou esquecermos de nossa individualidade.
Outros casais assim a esquecem e
Se perdem com o passar do tempo

Demonstramos afeto e cuidados
E dialogamos muito todos os dias.

Crises já se fizeram presentes e
Amargamos alguns momentos mas,
Sempre soubemos que faziam parte de um relacionamento.
Aprendemos muito um com o outro,
Mas nunca maquiamos nenhum sentimento.
Entre nós tudo é luz e soma,
Não se faz presente o tormento.
Transcendemos os limites deste mundo,
Ouvindo nosso amor que cresce mais e mais.   


Bia Fernandes - 13/12/2012

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

CORINTHIANS




Coragem para lutar!
Obstinado em seus objetivos!
Raça e força!
Independentemente do que se pensam e falam, as
Nações corintianas se encontram em toda parte.
Time do coração!
Homens e mulheres são fiéis torcedores!
Intrigados ficam os oponentes que não compreendem que o
Amor incondicional está presente.
Nosso escudo é o nosso melhor amuleto, carregado de
Sentimento.


Bia Fernandes

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Oscar Niemeyer





Onde
Sabiamente
Constroem-se  a
Arquitetura
Rapidamente

Nascem
Indiretamente 
Evidencias da 
Mágica
Elegante e o 
Yin yang do
Excelentíssimo e
Revolucionário



Oscar Niemeyer.
Grande mestre da vida, esteja em Paz.


Bia Fernandes

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

O engraçado da vez






O engraçado da vez 
é aquele que diz ser quem ou o que é
mas não sabe quem ou o que  é  
e muitos menos
sabe quem ou o que deverá ser.


Bia Fernandes

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

O gato que é rato



Era uma vez um gato.
Sua pelagem era uma matiz em preto/castanho e branco, um grisalho. Suas patas eram lindas, apesar de suas unhas compridas e afiadas.

Certa vez, esse gato adentrou a cada de  dona Persiana e vasculhou tudo, mas não encontrou nada de que pudesse se apoderar.
Frustou-se então e murcho como uma camélia que caiu do galho, saiu de lá e foi mexericar na casa da vizinha, dona Leviana.

Encontrou lá muita energia e muita comida para abastecer todo o seu poço. Em troca, enlaçou dona Leviana emocionalmente fingindo ser um companheiro inseparável.

Quem via o tal gato não imaginava que agia como um rato, na calada da noite, sorrateiro,e comendo pelas beiradas, só esperando por uma oportunidade para se dar bem. 

Ele, o gato, fez o que era de se esperar. Percebendo que dona Leviana o preenchia de mimos, de comida e de cuidados fez-se seu bichinho de estimação e aguardava todos os dias o seu pagamento para os seus préstimos.

Um dia, quando dona Leviana estava preocupada por seu dinheiro ter acabado e não tinha como comprar a ração açucarada do gato, ele saiu da casa dela para procurar outra que desse os tais mimos. Afinal, ele não era de sair a luta para conseguir o seu alimento.

Foi então para a casa de dona Janeliana e ocorreu que também não haviam guloseimas e ainda, quando ela o viu se encostando, o tocou de lá.

O gato, desanimado por não ter mais para onde ir, ficou prostrado por vários dias. Por fim, sua única saída foi voltar para a casa de dona Leviana que , coitada, o recebeu com os braços abertos.

Estando ali, ele continuou pensando quanto tempo aguentaria ficar ao lado dela já que ele já havia devorado tudo o que ela possuía de bom e estava gastando a sua reserva de emergência.

Como era de se esperar, dona Leviana, certa noite, encontrou o gato se preparando para partir e ela, com muita raiva por ter sido enganada de novo, o enxotou com uma vassoura.
Ele, com ódio dela, entrou dentro do carro dela e rasgou todo o estofamento com suas unhas afiadas e gigantes. Dona Leviana ficou muito triste e repleta de desgosto.

O gato passou então a procurar uma outra vítima para satisfazer os seus caprichos e que possuísse as mesmas características de dona Leviana, ou seja, que precisasse de seu chamego.

Encontrou dona Fechaduriana que, não conhecendo a história dele, compadeceu-se com a cara de coitadinho que ele fez e o abrigou.

Certo dia, encontraram-se na farmácia dona Leviana  e dona Fechaduriana que estava com o gato nos braços.

Dona Leviana avisou a moça do que ele havia feito e dona Fechaduriana não acreditou, mas mesmo assim, por via das dúvidas, colocou-o para fora de casa.

Passaram-se alguns dias e o gato havia sumido da redondeza. Ele havia desistido de procurar vítimas na freguesia pois, a sua fama estava conhecida.

O gato grisalho andou muito. Por onde ele passava deixava o mesmo rastro de falsidade até que um dia, um velho senhor, sentado no banco da praça, disse a ele:

- Gato, pare de ser um rato! Pare de usar as pessoas! A sua fama já chegou aqui! Pare de roubar a comida, o sentimento e os bens das pessoas! Pare de se aproveitar das pessoas carentes!

E o gato respondeu:

- Senhor velho, eu preciso ser assim. Fazendo-me de vítima eu conseguirei tudo o que eu quero e não precisarei me esforçar.

- Gato, você está agindo errado. Não demora muito e você terá um mal final. 

O gato rato deixou o senhor velho rindo-lhe pelas costas.

Passou-se o tempo.
Nada mais se ouviu sobre ele, o gato rato...


Bia Fernandes

sábado, 1 de dezembro de 2012

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Carta ao Papai Noel 2012




Querido Papai Noel,

Mais um ano está chegando ao final e eu fui uma boa menina. Não que eu tenha que receber um prêmio por ter feito a minha parte e dado o melhor de mim, mas, tudo o que recebi no Natal do ano passado me incentivou e me ajudou  muito.

Aprendi e apreendi muito com tudo que o Senhor me deu.


Agradeço aos presentes que eu Lhe pedi e o Senhor providenciou. 

Agradeço a Paciência, que me fez encarar tão bem os revezes do dia a dia.

Agradeço a Sabedoria, que me fez compreender o que aconteceu ao meu redor.

Agradeço o Discernimento, que me fez tomar as melhores decisões.

Agradeço a , que me fez crer cada dia mais no Senhor.




Nossa, quantos ricos presentes!


Papai Noel, sei que o Senhor está ocupado com tantas cartas, só lá na escola foram mais de sessenta, mas também sei que  lê cada uma delas com muito carinho e atenção. 

Compreendo que o Senhor não dá os presentes por merecimento ou por trocas e sim para ensinamento. Sendo assim, quero Te fazer os meus pedidos. 


Para este Natal  quero pedir:




  1. Força para continuar com paciência, discernimento, sabedoria e fé.
  2. Coragem para lutar pelo que realmente vale a pena.
  3. Comprometimento para que eu não desvie do Teu propósito.
  4. Visão para que eu enxergue o que estiver velado.
  5. Inspiração para que eu viva em Teu Amor.



Ah, Papai Noel, eu quero mais e mais Paz,Amor,Amizade,e,Lealdade não só para mim, mas para todas as pessoas do mundo.


Nossa, quantos difíceis presentes!


Ah, já estava me esquecendo. 
Muito obrigada pelo sucesso do meu primeiro livro. O objetivo fora alcançado.

Muito obrigada pela saúde, pelo trabalho e pelo lar que deste a mim e a todos os que me cercam.

Muito obrigada pelo meu amado marido, meus pais e sogros, meus irmãos, meus pets, minhas cunhadas e cunhados, meus sobrinhos e sobrinhas, meus amigos e amigas, meus colegas, minhas tias, meus primos e primas, meus inimigos e inimigas.

Papai Noel, já lhe tomei muito tempo porque sei que o tempo é o Seu e não o meu.



Feliz Natal Papai Noel!
Feliz Natal Mundo!


P.S.: Posso abrir o espaço para as outras pessoas colocarem os seus pedidos aqui?
Bom, sei que já tenho a sua permissão.


Caro leitor, deixe o seu pedido no espaço para comentários.

Bia Fernandes







segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Um único jogo, uma lesão.




Dedicado aos meus técnicos: Divanir e Sueli 



2010 e 2011, foram os dois últimos anos "voleibolísticos" mais maravilhosos que vivi.

...................................................................................................................................................................

Um único jogo.
Foi somente um único jogo que fez com que minha vida mudasse.
Foi em  novembro de 2011, em um jogo extra oficial, um rachão, uma brincadeira.

Durante trinta anos, jogando nas quadras de diversos clubes, era onde eu me sentia realmente plena.
O cheiro do couro da bola em minha pele, o suor escorrendo pelo meu rosto e a adrenalina causada pela partida eram o verdadeiro gozo de minha alma.

Somente quem tem o espírito esportivo e a gana nas  veias é que compreende e apreende  isso.

Todo esse tempo, em uma rotina de treinos físicos e psíquicos tive inúmeras lesões, mas não como esta.

A idade veio chegando de mansinho e com ela, o desgaste de ossos e cartilagens, porém, era um mero detalhe. Com suplementos minerais, colágeno e exercícios de fortalecimento, tudo ia bem.

Todos os dias após os treinos, havia uma rotina severa de fisioterapia para manter meus joelhos firmes.

Poucos dias antes do "dia fatídico" eu estava sentindo um repuxar em meu joelho esquerdo...era uma dor diferente, um incomodo com a lateralidade, um choro sem muita explicação.

Praticamente não fui aos treinos naquela semana e nas sessões com o fisioterapeuta alternei bastante os dias.
Algo estava errado.

Veio, na quinta feira, um telefonema para o tal jogo.
Óbvio, não hesitei.
Era um sábado pela manhã, o que se fazia completamente perfeito. Aliás, quase perfeito...rs. O uniforme que me arrumaram era "um pouco apertado" se é que me entendem. De altura 1,70mts e de 62 kg de peso não caberiam em um uniforme tamanho P...rs. Como era "um time de catada" (cata um jogador daqui e outro de lá) ninguém tinha vestuário caracterizado e personalizado.

Entramos em quadra com um tempo de atraso da hora marcada, o ginásio era uma sauna escaldante, mas estávamos felizes e, particularmente, eu estava muito feliz.
Revezamos todas as jogadoras, brincamos, rimos,gritamos... foi bom demais!

Em um dos ataques senti uma fisgada insuportável, na lateral interna do joelho.
Engoli a dor e continuei o "meu serviço" para com o time. Saltava menos por causa da dor. Já não consegui mais abaixar para recepcionar os saques. Por fim, terminou o jogo.

Não fui almoçar com as meninas. Talvez, somente hoje elas saibam o porque disso.

Voltei para casa e segui, com dor, a minha rotina do sábado.
Ao final da tarde, voltando das compras do supermercado, na garagem de minha casa, pisei em um degrau e    o pior aconteceu. Tive uma luxação da tão complexa articulação.

Os gritos foram megafônicos!
O hospital mais próximo estava a horas luz de distância!
A ressonância magnética constatou: precisa de reconstrução.

Não permiti a cirurgia de emergência! Queria meu médico de confiança.

....................................................

O tempo passou, a cirurgia foi feita, os ligamentos refeitos, os enxertos do tendão patelar feitos, a condromalácia (coisa muito comum) foi limpa, os meniscos restaurados e uma prótese instalada. Pronto!

Agora só precisava restaurar a atrofia muscular e entrar nas quadras de novo.

Pesadelo!
Aposentadoria!
Reclusão!
Engano meu!
Ironia do destino!

.........................................................

A luta tem sido árdua.
A bengala, após oito meses de recuperação, ficou de lado.
A articulação está respondendo e a prótese aderindo.
A fé está inabalada.
A autoconfiança é incrível.
A vontade de voltar a jogar está insana.
A realidade me toma outra vez.

...........................................................

Agradeço aos meus técnicos pelo esforço, pelas correções e pela dedicação prestada nos últimos dois anos(2010 e 2011).
Agradeço por me tornarem digna de vossa confiança.
Agradeço por terem me ensinado a lutar, de cabeça erguida, a cada treino.

Agradeço as minhas colegas de trabalho, em especial a Lullis, Marisa, Mara, Celia, Lelena,Luciana, Li, Sueli e a Luzi.


Bia Fernandes










quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Que a minha loucura seja perdoada







"...E que a minha loucura seja perdoada

Porque metade de mim é amor
E a outra metade também."



Oswaldo Montenegro em Metade

terça-feira, 13 de novembro de 2012

A ansiedade





A ansiedade que o dicionário Aurélio nos mostra é a definição do estado emocional angustiante acompanhado de alterações somáticas e em que se preveem situações desagradáveis reais ou não.
A ansiedade que trazemos dentro do peito é  o que diz no dicionário




sábado, 10 de novembro de 2012

Hoje é amor sem fim



Lendo sobre a sua noite,
Encontro muito sobre mim.
Antes do nós, imperava a solidão,
Não havia amor, enfim...
Da vida agora temos a fusão.
Reduto de nossa paixão.
Ontem era somente ilusão e hoje é amor sem fim.

Bia Fernandes

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Navegando estou





Navegando estou, 
neste mar de amor, 
na constância da fluidez.

O vento cessou,
apareceu a dor,
fruto da  estupidez.

O tempo parou,
ocasionou o ardor,
fel da rispidez.

O perdão reinou,
o calor voltou,
com enorme rapidez.


Bia Fernandes










terça-feira, 30 de outubro de 2012

Equação



O Senhor da Vida colocou um companheiro abençoado  em meu caminho.

Será que ele soma comigo ou me completa?

Sem sombra de dúvida ELE SOMA comigo.
 Sendo assim, a equação é:

EU + ELE = NÓS

Buscar alguém que nos completa é sinal de que NÃO SOMOS INTEIROS. Assim sendo, a equação seria:

EU + ELE = EU 
ou

 EU + ELE = ELE

Sejamos inteiros primeiro para depois, somente depois, nos somarmos com alguém.

Te amo amor, pelo simples fato de você existir.


Bia Fernandes

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Inspiração poética




A inspiração poética me está distante 
como está o campo do mar.
Está menos falante
mas está mais próxima do amar.

Os assuntos que me pairam na mente
são como fel em boca quente.
Escorrem por todos os lados
mas não vale a pena serem esgotados.


Bia Fernandes



quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Post it colocado no espelho






Post it colocado no espelho:


Lembrar sempre!

Faça tudo sempre bem feito.
O sucesso?
É consequência!!!


Bia Fernandes

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Respondendo a uma amiga via sms





Querida como você está? - Perguntou-me uma amiga.


Bom dia amiga!

Estou entre a insanidade e a razão.

Entre a justiça e o perdão.

Enfim, entre dois extremos.

Assim, posso te garantir que estou bem!!!


Bia Fernandes


Sentido no amar





...Esperar sentido no amar...

Esperar sentido no amar  

é como o correr das águas de um rio.

Nunca teremos a certeza de onde elas irão parar.




Bia Fernandes

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Façam as suas apostas!



Façam as suas apostas! Façam as suas apostas! - Gritava o homem de terno branco e chapéu de palha, em frente a casa azul.

Na verdade, ele não sabia o porquê  de tanta gritaria.
Ele nem sabia porque estava imitando o outro homem que estava do outro lado da rua, em frente a casa verde, vestindo calça rancheira e camiseta branca.

Será que ele, o primeiro homem a gritar, aquele de calça rancheira, sabia por que estava gritando e, por que o segundo o imitava?

Virou Fulano vai com o outro ou ciclano vai com um.

Bem, assim é a vida! - um terceiro, quarto ou quinto disse, em momentos diferentes.

Uns começam a fazer as suas propostas/atividades/rotinas enfim e logo, outros começam a imitá-lo. Será que é somente por gostar de fazê-las também? Será que é por não ter originalidade? Será que é para tentar ser quem o outro é? Será que é porque nasceram depois?

Sabe-se lá!

Façam as suas apostas! Façam as suas apostas! - Os dois continuavam a gritar, cada qual de um lado da rua.

Conhecemos de certo muitas pessoas assim, que não sabem porque gritam ou se sabem continuam a gritar na intenção de serem ouvidas, contudo, temos conhecimento que há muito tempo defenderam teses de que quanto mais se grita menos se escuta.

Quem grita muito, grita porque está ensurdecendo.


....................................................................


"Eu faço questão que você continue a me imitar".
 - Em entrevista ao programa pânico, dirigindo-se a seu imitador.


Que as palavras do apresentador/comunicador se transformem em um hino e que sejam tocadas a alto e bom som.


Bia Fernandes


(O texto na íntegra faz parte do segundo livro da autora)





quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Ah, os cidadãos...

Aplausos!!!!!
Aplausos!!!!!





Como existem cidadãos pernósticos em nosso meio!


Deparei-me com uma situação ilária.

Nesta época de eleições vale tudo, haja vista as propagandas ou programas  políticos.

Um candidato pinta, borda, escreve e lê seu texto de maneira tão  suntuária que muitos acreditam.
Outro candidato além de pintar, bordar, escrever e ler também precisa de algo mais para ter e ser diferenciado, então, vai para os abraços e apertos de mão.

O grande problema é que tudo se fundamenta no que os seus assessores dizem, ou seja, no que o outro diz.
Nada fora vivenciado para se ter propriedade no que se vem dizendo em seus programas de propostas.

Um exemplo. 

Para dar vida ao personagem Leleco da novela Avenida Brasil, o ator Marcos Caruso fora morar no subúrbio do Rio de Janeiro para participar da realidade e do contexto da personagem que iria interpretar. 
Não se chega a lugar algum se não for assim. 

Como se pode dizer que há problemas na área da saúde se o indivíduo nunca ficou meses aguardando uma consulta médica?
Como se pode dizer que há problemas no transporte público locomovendo-se em automóveis elitizados com motorista e ar-condicionado?

E por ai se vai...

Ah, falando da situação ilária, percebi que ela não era tão ilária assim, depois de ter visto uma senhora que caiu, quebrou o fêmur e morreu no hospital, tendo escorregado na sujeira da propaganda "proibida" política.


Bia Fernandes







quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Quem sou eu?

 
 
 
Palavras maravilhosas!
Estas, foram postadas por meu grande amigo Hamilcar no Facebook.
Elas nos trazem a propostas da reflexão.





Quem sou eu?

Eu às vezes não entendo!
As pessoas tem um jeito
De falar de todo mundo

Que não deve ser direito.

Aí eu fico pensando
Que isso não está bem.
As pessoas são quem são,
Ou são o que elas têm?

Eu queria que comigo
Fosse tudo diferente.
Se alguém pensasse em mim,
Soubesse que eu sou gente.

Falasse do que eu penso,
Lembrasse do que eu falo,
Pensasse no que eu faço
Soubesse por que me calo!

Porque eu não sou o que visto.
Eu sou do jeito que estou!
Não sou também o que eu tenho.
Eu sou mesmo quem eu sou!

 

Pedro Bandeira

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Visitando o Recanto das Letras

 

 

 

Um amigo sugeriu que eu desse uma olhadela no blog www.recantodasletras.com.br.

Gostei muito da escrita de Paulo de Tarso, o autor.
 
A linguagem é culta e inebriante, requerendo uma certa concentração para que haja o compreendimento das prosas e dos contos.
 
Vi também a escrita altamente intrínseca de Nyne Rock.
 
Abaixo segue uma pequena amostra.
Quando tiverem um tempinho, passeiem por lá. Tem muito mais.
 
Bia Fernandes

 

 

 

Perfídia

Nem tudo está no seu lugar.
Íntimos solilóquios,pensamentos e pesadelos à deriva.
Aparece de repente, sem rumo, só.
Encontra aconchego, companhia, complemento.
Vê e sente fluir fé e desprendimento,
E peca contra a generosidade.
Colhe fruto em segurança e mostra sórdidos propósitos.
Como serpente derrama peçonha.
Desestrutura a fortaleza, despreza o espírito.
Vírus que domina corpo e alma.
Invade vontades, bloqueia razões, destrói sonhos e se vai.
Para trás sombras, legado de decepção e desengano, frieza.
O pó da estrada, o alicerce de uma construção...
Paulo de Tarso
Enviado por Paulo de Tarso em 16/06/2007
Reeditado em 23/08/2007
Código do texto: T528947
 

LAMENTO

 Eu que desprovido nasci,de beleza e de ser feliz;
Escrevo aqui o meu lamento _De onde brota o meu tormento.
Padeço ferozmente por ser assim,
mas sei que não é só em mim, que essa dor se instala sem pudor
_Nos excruciando por dentro!
Nós,oriundos seres da utopia,na realidade nos reconhecemos,mas no irreal procuramos estadia.
Só estimamos (estimo) nesse submundo,ressurgir das cinzas,em um mundo no qual pertencemos.
Um lugar onde as folhas não sequem;
Que tenha-me por inteiro,da carne  a essência... Onde sobre um recanto para minh'alma.
Nyne Rock
Enviado por Nyne Rock em 02/10/2012
Código do texto: T3911959 
Classificação de conteúdo: seguro
 

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Li em algum lugar



"Li, em algum lugar mas não me recordo onde e também não sei a sua autoria, esta mensagem reflexiva que vou partilha-la com vocês".

Bia Fernandes




Amigo.
Na fadiga dos nossos dias, frequentemente esquecemo-nos de elevar uma prece ao Senhor, mas geralmente não nos esquecemos de verificar o nosso e-mail.

Por esta razão, tomei a liberdade de criar uma de tantas apresentações que nos fazem recordar Deus e fazer uma pequena oração:

Meu Deus.
Ajuda-me a dizer a palavra da verdade na cara dos fortes, e a não mentir para obter o aplauso dos débeis.
 
Se me dás dinheiro, não tomes a minha felicidade e, se me dás forças, não tires o meu raciocínio.
 
Se me dás êxito, não me tires a humildade e, se me dás humildade, não me tires a dignidade.
 
Ajuda-me a conhecer a outra face da realidade e não me deixes acusar os meus adversários, apontando-os de traidores, porque não partilham do meu critério.
 
Ensina-me a amar os outros como amo a mim mesmo e a me julgar como faço com os outros.
 
Não me deixes embriagar com o êxito quando consigo, nem a me desesperar se fracasso. Sobretudo, faz-me sempre recordar que o fracasso é a prova que antecede ao êxito.
 
Ensina-me que a tolerância é o mais alto da força e que o desejo de vingança é a primeira manifestação da debilidade.
 
Se me despojas do dinheiro, deixe-me a esperança e, se me despojas da vitória, deixa-me a força de vontade para poder vencer a derrota.
 
Se me despojas da saúde, deixa-me a graça da fé.
 
Se causo danos a alguém, dá-me  a nobreza da desculpa e, se alguém me causar danos, dá-me a força do perdão e da clemência.
 
Meu Deus...se me esquecer de Ti, por misericórdia, não Te esqueças de mim!