Seja bem vindo(a)!

Que a sua visita seja constante e some muitos prodígios ao blog!

Deixe sua sugestão e/ou sua crítica.



“Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”.

As figuras utilizadas nas postagens são originárias do google images.


terça-feira, 10 de julho de 2012

O silêncio como condição




" ...mas é necessário que reaprendamos a ouvir o silêncio como condição para uma fala com mais qualidade e profundidade".


Monsenhor Jonas Abib

Um comentário:

  1. às vezes ouvir é melhor do que se pronunciar a respeito de algo que pode magoar! Muitas palavras quando ditas de forma metafórica dão duplo sentido ao entendimento e podem causar danos irreparáveis. Para ilustrar essa forma figurada de falar, há uma frase de Clarice Lispector que diz: "OUVE-ME, OUVE O MEU SILÊNCIO.O QUE FALO NUNCA É O QUE FALO E SIM OUTRA COISA.CAPTA ESSA OUTRA COISA DE QUE NA VERDADE FALO PORQUE EU MESMA NÃO POSSO" Esse é o verdadeiro poder do grito sufocado na garganta. Mas apenas um silêncio não tem como se evitar novamente nas palavras da Clarice: "MAS HÁ UM MOMENTO EM QUE DO CORPO DESCANSADO SE ERGUE O ESPÍRITO ATENTO, E DA TERRA A LUA ALTA. ENTÃO ELE, O SILÊNCIO, APARECE".Parabéns pela feliz mensagem...de silêncio!Abraços.

    ResponderExcluir