Seja bem vindo(a)!

Que a sua visita seja constante e some muitos prodígios ao blog!

Deixe sua sugestão e/ou sua crítica.



“Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”.

As figuras utilizadas nas postagens são originárias do google images.


quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Satisfação




"Somente se pode falar na pureza da alma se ela realmente for alva".
Caso não seja assim, trata-se de demagogia e estorinhas, criadas para a persuasão.
A alma límpida não se corrompe. Não se deixa persuadir pelas coisas infectadas que vivem no mundo, por mais que ele, o mundo, tente.  Como diz Oscar Wilde, in 'De Profundis':
"Quem poderá calcular a órbita da sua própria alma? As pessoas cujo desejo é unicamente a auto-realização, nunca sabem para onde se dirigem. Não podem saber. Numa das acepções da palavra, é obviamente necessário, como o oráculo grego afirmava, conhecermo-nos a nós próprios. É a primeira realização do conhecimento. Mas reconhecer que a alma de um homem é incognoscível é a maior proeza da sabedoria. O derradeiro mistério somos nós próprios. Depois de termos pesado o Sol e medido os passos da Lua e delineado minuciosamente os sete céus, estrela a estrela, restamos ainda nós próprios. Quem poderá calcular a órbita da sua própria alma?"
Ninguém conhece a alma de ninguém e a corrida maior que um ser humano pode percorrer é a do conhecimento de sua própria alma, de seu próprio anseio.
Muitas vezes corre-se atrás do anseio alheio, fazendo o que o seu próximo deseja. Onde está a sua alma nesta situação?  Nestes casos a satisfação é momentânea. Sua fundamentação é firmada nas rochas.
.......
......
Procuremos a alma alva e a satisfação real na real satisfação.

Bia Fernandes



(O texto na íntegra faz parte do segundo livro da autora)

6 comentários:

  1. Oi Bia!
    "Eu nunca guardei rebanhos,
    Mas é como se eu os guardasse
    [...]
    Quando me sento a escrever versos [...],
    Sinto um cajado nas mãos [...],
    Olhando para o meu rebanho e vendo as minhas idéias,
    Ou olhando para as minhas idéias e vendo o meu rebanho." (Alberto Caeiro)
    Prazer estar aqui! Com tempo, venha ler e comentar O BURACO DO COLCHÃO no http://jefhcardoso.blogspot.com
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por ler minhas palavras.
      Passarei lá, em seu blog.

      Até breve!

      Excluir
  2. Segundo livro? Eu perdi algum ou você já está montando outro?

    Pequena correção: na última frase está "satisfação real satisfação".

    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já está na forma. Sairá para meados de 2013.
      Obrigada ela correção. Preciso mesmo de ajuda nessas coisas. TDAH tem sempre problemas com isso.

      Bjks!

      Excluir
  3. Cara amiga. Todos nós temos o anseio de conhecer a nossa própria alma! Certamente um dia a conheceremos numa outra dimensão! Qaunto a satisfação, infelizmente, não podemos tê-la para todos os nossos desejos.No entanto não encontramos limitações para nossas tentativas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conhecer-se é sempre o melhor caminho. Obrigada pelo comentário.

      Excluir