Seja bem vindo(a)!

Que a sua visita seja constante e some muitos prodígios ao blog!

Deixe sua sugestão e/ou sua crítica.



“Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”.

As figuras utilizadas nas postagens são originárias do google images.


terça-feira, 20 de novembro de 2012

Carta ao Papai Noel 2012




Querido Papai Noel,

Mais um ano está chegando ao final e eu fui uma boa menina. Não que eu tenha que receber um prêmio por ter feito a minha parte e dado o melhor de mim, mas, tudo o que recebi no Natal do ano passado me incentivou e me ajudou  muito.

Aprendi e apreendi muito com tudo que o Senhor me deu.


Agradeço aos presentes que eu Lhe pedi e o Senhor providenciou. 

Agradeço a Paciência, que me fez encarar tão bem os revezes do dia a dia.

Agradeço a Sabedoria, que me fez compreender o que aconteceu ao meu redor.

Agradeço o Discernimento, que me fez tomar as melhores decisões.

Agradeço a , que me fez crer cada dia mais no Senhor.




Nossa, quantos ricos presentes!


Papai Noel, sei que o Senhor está ocupado com tantas cartas, só lá na escola foram mais de sessenta, mas também sei que  lê cada uma delas com muito carinho e atenção. 

Compreendo que o Senhor não dá os presentes por merecimento ou por trocas e sim para ensinamento. Sendo assim, quero Te fazer os meus pedidos. 


Para este Natal  quero pedir:




  1. Força para continuar com paciência, discernimento, sabedoria e fé.
  2. Coragem para lutar pelo que realmente vale a pena.
  3. Comprometimento para que eu não desvie do Teu propósito.
  4. Visão para que eu enxergue o que estiver velado.
  5. Inspiração para que eu viva em Teu Amor.



Ah, Papai Noel, eu quero mais e mais Paz,Amor,Amizade,e,Lealdade não só para mim, mas para todas as pessoas do mundo.


Nossa, quantos difíceis presentes!


Ah, já estava me esquecendo. 
Muito obrigada pelo sucesso do meu primeiro livro. O objetivo fora alcançado.

Muito obrigada pela saúde, pelo trabalho e pelo lar que deste a mim e a todos os que me cercam.

Muito obrigada pelo meu amado marido, meus pais e sogros, meus irmãos, meus pets, minhas cunhadas e cunhados, meus sobrinhos e sobrinhas, meus amigos e amigas, meus colegas, minhas tias, meus primos e primas, meus inimigos e inimigas.

Papai Noel, já lhe tomei muito tempo porque sei que o tempo é o Seu e não o meu.



Feliz Natal Papai Noel!
Feliz Natal Mundo!


P.S.: Posso abrir o espaço para as outras pessoas colocarem os seus pedidos aqui?
Bom, sei que já tenho a sua permissão.


Caro leitor, deixe o seu pedido no espaço para comentários.

Bia Fernandes







segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Um único jogo, uma lesão.




Dedicado aos meus técnicos: Divanir e Sueli 



2010 e 2011, foram os dois últimos anos "voleibolísticos" mais maravilhosos que vivi.

...................................................................................................................................................................

Um único jogo.
Foi somente um único jogo que fez com que minha vida mudasse.
Foi em  novembro de 2011, em um jogo extra oficial, um rachão, uma brincadeira.

Durante trinta anos, jogando nas quadras de diversos clubes, era onde eu me sentia realmente plena.
O cheiro do couro da bola em minha pele, o suor escorrendo pelo meu rosto e a adrenalina causada pela partida eram o verdadeiro gozo de minha alma.

Somente quem tem o espírito esportivo e a gana nas  veias é que compreende e apreende  isso.

Todo esse tempo, em uma rotina de treinos físicos e psíquicos tive inúmeras lesões, mas não como esta.

A idade veio chegando de mansinho e com ela, o desgaste de ossos e cartilagens, porém, era um mero detalhe. Com suplementos minerais, colágeno e exercícios de fortalecimento, tudo ia bem.

Todos os dias após os treinos, havia uma rotina severa de fisioterapia para manter meus joelhos firmes.

Poucos dias antes do "dia fatídico" eu estava sentindo um repuxar em meu joelho esquerdo...era uma dor diferente, um incomodo com a lateralidade, um choro sem muita explicação.

Praticamente não fui aos treinos naquela semana e nas sessões com o fisioterapeuta alternei bastante os dias.
Algo estava errado.

Veio, na quinta feira, um telefonema para o tal jogo.
Óbvio, não hesitei.
Era um sábado pela manhã, o que se fazia completamente perfeito. Aliás, quase perfeito...rs. O uniforme que me arrumaram era "um pouco apertado" se é que me entendem. De altura 1,70mts e de 62 kg de peso não caberiam em um uniforme tamanho P...rs. Como era "um time de catada" (cata um jogador daqui e outro de lá) ninguém tinha vestuário caracterizado e personalizado.

Entramos em quadra com um tempo de atraso da hora marcada, o ginásio era uma sauna escaldante, mas estávamos felizes e, particularmente, eu estava muito feliz.
Revezamos todas as jogadoras, brincamos, rimos,gritamos... foi bom demais!

Em um dos ataques senti uma fisgada insuportável, na lateral interna do joelho.
Engoli a dor e continuei o "meu serviço" para com o time. Saltava menos por causa da dor. Já não consegui mais abaixar para recepcionar os saques. Por fim, terminou o jogo.

Não fui almoçar com as meninas. Talvez, somente hoje elas saibam o porque disso.

Voltei para casa e segui, com dor, a minha rotina do sábado.
Ao final da tarde, voltando das compras do supermercado, na garagem de minha casa, pisei em um degrau e    o pior aconteceu. Tive uma luxação da tão complexa articulação.

Os gritos foram megafônicos!
O hospital mais próximo estava a horas luz de distância!
A ressonância magnética constatou: precisa de reconstrução.

Não permiti a cirurgia de emergência! Queria meu médico de confiança.

....................................................

O tempo passou, a cirurgia foi feita, os ligamentos refeitos, os enxertos do tendão patelar feitos, a condromalácia (coisa muito comum) foi limpa, os meniscos restaurados e uma prótese instalada. Pronto!

Agora só precisava restaurar a atrofia muscular e entrar nas quadras de novo.

Pesadelo!
Aposentadoria!
Reclusão!
Engano meu!
Ironia do destino!

.........................................................

A luta tem sido árdua.
A bengala, após oito meses de recuperação, ficou de lado.
A articulação está respondendo e a prótese aderindo.
A fé está inabalada.
A autoconfiança é incrível.
A vontade de voltar a jogar está insana.
A realidade me toma outra vez.

...........................................................

Agradeço aos meus técnicos pelo esforço, pelas correções e pela dedicação prestada nos últimos dois anos(2010 e 2011).
Agradeço por me tornarem digna de vossa confiança.
Agradeço por terem me ensinado a lutar, de cabeça erguida, a cada treino.

Agradeço as minhas colegas de trabalho, em especial a Lullis, Marisa, Mara, Celia, Lelena,Luciana, Li, Sueli e a Luzi.


Bia Fernandes










quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Que a minha loucura seja perdoada







"...E que a minha loucura seja perdoada

Porque metade de mim é amor
E a outra metade também."



Oswaldo Montenegro em Metade

terça-feira, 13 de novembro de 2012

A ansiedade





A ansiedade que o dicionário Aurélio nos mostra é a definição do estado emocional angustiante acompanhado de alterações somáticas e em que se preveem situações desagradáveis reais ou não.
A ansiedade que trazemos dentro do peito é  o que diz no dicionário




sábado, 10 de novembro de 2012

Hoje é amor sem fim



Lendo sobre a sua noite,
Encontro muito sobre mim.
Antes do nós, imperava a solidão,
Não havia amor, enfim...
Da vida agora temos a fusão.
Reduto de nossa paixão.
Ontem era somente ilusão e hoje é amor sem fim.

Bia Fernandes

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Navegando estou





Navegando estou, 
neste mar de amor, 
na constância da fluidez.

O vento cessou,
apareceu a dor,
fruto da  estupidez.

O tempo parou,
ocasionou o ardor,
fel da rispidez.

O perdão reinou,
o calor voltou,
com enorme rapidez.


Bia Fernandes