Seja bem vindo(a)!

Que a sua visita seja constante e some muitos prodígios ao blog!

Deixe sua sugestão e/ou sua crítica.



“Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”.

As figuras utilizadas nas postagens são originárias do google images.


sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Navegando estou





Navegando estou, 
neste mar de amor, 
na constância da fluidez.

O vento cessou,
apareceu a dor,
fruto da  estupidez.

O tempo parou,
ocasionou o ardor,
fel da rispidez.

O perdão reinou,
o calor voltou,
com enorme rapidez.


Bia Fernandes










7 comentários:

  1. Cara amiga, pelo jeito, logo teremos um novo livro, dessa vez de poesias!Parabéns,a rima ficou supimpa!

    ResponderExcluir
  2. Gostei da poesia.1 abençoado fim d semana,bj.

    ResponderExcluir
  3. Aplausos poéticos! Bj no coração.

    ResponderExcluir
  4. Linda inspiração Bia, belíssima poesia. Parabéns

    ResponderExcluir
  5. Realista, Bia!Um barco em alto mar, a tempestade surge, o medo se faz presente, a tempestade passa, a experiência fica e, assim a vida é!

    ResponderExcluir
  6. E QUE PERMANEÇA O AMOR...MUITO BOM "NAVEGANDO ESTOU"!BJOKS

    ResponderExcluir
  7. Um ótimo poema,Bia! Parabéns!Abraço

    ResponderExcluir