Seja bem vindo(a)!

Que a sua visita seja constante e some muitos prodígios ao blog!

Deixe sua sugestão e/ou sua crítica.



“Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações terá sido mera coincidência”.

As figuras utilizadas nas postagens são originárias do google images.


terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Esquecimento




Esquecimento
Fato consumado no dia a dia: esquecemos do que não nos convém.
Nesta conclusão cheguei, após longa data de reflexão, que o indivíduo sujeito de sua finita ou infinita gama de compromissos burla o sistema, seja ele qual for, a seu favor e depois, com uma simples palavra colocada de maneira enfática "Esqueci", acha-se no direito de se abdicar de suas responsabilidades.
Esqueci de ler.
Esqueci de escrever.
Esqueci de trazer.
Esqueci de fazer.
Esqueci de ser fiel.
Esqueci de amar.
Esqueci da verdade...
A lista seria bastante longa se eu me desse ao trabalho de continuar com a delonga.
A questão é: O esquecido deve passar pelo mesmo crivo do "isquicido"? Há aquele que o é por uma doença, um transtorno ou pela amnésia (adquirida ou não) e, há aquele que o é para que uma interjeição não lhe caiba.
Como distinguir os dois a olho nú é tarefa árdua. Envolve julgamento, o que é incomodo e passível de erro.
Então, como perceber, isso! Essa é a palavra! Como perceber a diferença para que não sejamos enganados nesta pequena situação que me levou a horas de reflexão?
A memória aqui não se é ponto de discussão. O ponto é a atitude de esquecer e de "esquecer".
Provavelmente continuarei a pensar acerca do assunto, já que não cheguei a conclusão alguma.
“A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez.”
FRIEDRICH WILHELM NIETZSCHE
A vantagem de ter uma ótima memória é que tudo se registra, cedo ou tarde.
Bia Fernandes

Um comentário:

  1. Oi amiga, como sempre um belo texto para reflexão! Quanto a LEMBRAR OU ESQUECER, é notório que faz parte da nossa memória cognitiva que é a base da nossa aprendizagem! As informações importantes para nós dificilmente esquecemos! Acho que isso faz parte da nossa mente seletiva! Assim certas coisas como exemplo: levar o filho à escola, acordar cedo para se submeter a um exame físico, trabalhar, estudar, dirigir, etc. As coisas que deixam de ser mais importantes para nós por "n" razões, acabam esquecidas e quando lembradas às vezes temos vontade de esquecê-las novamente! Abraços.

    ResponderExcluir